Dick denuncia
Quarta, 21 Outubro 2020 10:35

Passo de Camaragibe - Prefeito é acusado de promover caos administrativo no municipio

Contratados, comissionados e aposentados fazem protesto em Passo de Camaragibe por atraso de pagamento.

Escrito por Redação com Alagoas em Pauta

Ao mesmo tempo em que teve início os protestos na cidade de Passo de Camaragibe, agora cedo, por centenas de contratados, comissionados e aposentados, que estão sem receber desde o último dia 10, os moradores da cidade se deparam revoltados com a notícia de que o novo procurador-geral de Passo de Camaragibe, Givanildo Oliveira Santos, acumula uma prisão preventiva decretada pela Justiça, da Vara de Piranhas, ainda em 2018. 

O protesto, que acontece na entrada da cidade, e vai em direção à sede da Prefeitura, no centro, tem como objetivo cobrar do atual prefeito o pagamento atrasado. A história começou no dia 30 de setembro quando o vice-prefeito Ricardo Nogueira assumiu a prefeitura de Passo de Camaragibe em decorrência do afastamento da ´´prefeita´´ e candidata a reeleição, Vânia Câmara. Segundo Jerfson Tito de Lima, um dos organizadores da manifestação foi a partir desse momento que começou uma revolução na cidade, já que o atual prefeito não conseguiu pagar os proventos dos funcionários contratados, comissionados e aposentados.

Segundo ele, antes de ser afastada pela justiça, Vânia Câmara ainda conseguiu realizar o pagamento dos efetivos. Mas como os outros funcionários; contratados, comissionados e aposentados; recebem somente no dia 10 de cada mês, ou seja, receberiam no dia 10 de outubro, não deu tempo de realizar os repasses.

Jerfson Tito afirma que o atual gestor não realizou o pagamento dos funcionários citados acima. ´´Hoje já é dia 21 de outubro, já se passaram 11 dias depois da data prevista. O atual gestor colocou um carro de som nas ruas com uma vinheta culpando a gestora anterior por não ter realizado o pagamento dos funcionários. Mentira. Então essa população de funcionários contratados, comissionados e os aposentados, que dá uma somatória de quase duas mil pessoas estão sem receber. São quase duas mil famílias dependendo desses pagamentos´´.

´´Eu mesmo, Jerfson Tito, sou um dos funcionários comissionados pela gestão anterior o qual assumi a pasta do Turismo desde 2018 e não recebi esse meu pagamento referente ao dia 10. Minha mãe que tem 74 anos, depende também da sua aposentadoria e também não recebeu. Então nós estamos cobrando e reivindicando os nossos direitos. A População não aguenta mais esperar´´, finalizou o servidor.

Primeiro Momento © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados.