Dick denuncia
Segunda, 13 Julho 2020 10:51

Candidatura Coletiva está sendo adotada em todo país, em Maceió já tem candidatos!

O novo formato aponta para cidade mais inclusiva com real partcipação popular na gestão pública

Escrito por Redação com Assessoria
Candidatura Coletiva está sendo adotada em todo país, em Maceió já tem candidatos! Gustavo Pessoa, Zé Roberto e Sandro Regueira, formam a chapa do mandato coletívo. Foto: Assessoria

Adotando uma experiência que tem se espalhado por todo o país, um grupo de cidadãos que defende cidades mais humanas e democráticas pretende apresentar candidaturas para o que pode vir a ser o primeiro mandato coletivo de Maceió.

A representação parlamentar deste movimento ficará sob a responsabilidade de três filiados ao Partido dos Trabalhadores na capital, mas podem participar do grupo também pessoas sem filiações partidárias.

“Queremos fortalecer a militância partidária e a ação política a partir de uma melhor qualificação na abordagem dos problemas. Não basta somente apontar o que achamos que está errado, devemos nos esforçar para encontrar a solução e defendê-la”, esclareceu Zé Roberto, bancário aposentado, ex-dirigente sindical e ex-secretário de Estado no governo de Ronaldo Lessa.

Gustavo Pessoa, professor do IFAL e com sólidas vinculações com os movimentos sociais da capital, acredita que o modelo de cidade a ser perseguido deve garantir espaços urbanos mais propícios à sociabilidade. “As diversas escolas públicas, por exemplo, podem funcionar nos finais de semana recebendo a comunidade em eventos culturais. Uma iniciativa simples como essa pode ter um enorme efeito inclusivo e de valorização de um bem público que passará a ser mais bem cuidado por quem o utiliza”, disse o professor, que também é defensor da Escola em Tempo Integral.

mais jovem dos pré-candidatos a mandato coletivo é o servidor público federal Sandro Regueira, reconhecida liderança dos movimentos culturais da cidade. Para ele, em um regime democrático a cidade pode e deve se estruturar para também ser permeável à justiça social.

“O direito à cidade também é um mecanismo para a superação de desigualdades e esse direito se materializa com políticas urbanas inclusivas elaboradas com a participação popular. O exercício da cidadania é fundamentalmente um ato característico das sociedades democráticas”, reafirma Sandro Regueira.

Os participantes do grupo de pré-candidatos têm sido convidados para vários debates digitais e revelam que a reação das pessoas ao projeto de mandato coletivo tem sido muito positiva. “A receptividade foi muito boa, mas continuamos a divulgar que o nosso projeto está aberto para qualquer um cidadão que queira unir forças na construção de uma Maceió mais democrática”, concluiu Gustavo Pessoa.

Primeiro Momento © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados.