Dick denuncia
Domingo, 24 Fevereiro 2019 21:52

Primeiro clássico das multidões de 2019 pode ser o único

Grande operação de segurança está pronta para garantir tranquilidade dos torcedores de CRB e CSA neste domingo

Escrito por Redação com Assessoria
Primeiro clássico das multidões de 2019 pode ser o único Foto: Ascom/CSA

O clássico das multidões é centenário. Isso todos sabem. Mas os números não são exatos, até porque existem confrontos registrados por uns historiadores e desprezados por outros. Tudo que aconteceu antes da fundação da Federação Alagoana de Futebol não tem registro concreto. O futebol de Alagoas é organizado por uma instituição desde 1927. Primeiro, pela Coligação Esportiva de Alagoas (CEA). Em seguida, surgiu a Federação Alagoana de Desportos (FAD) em 1934.

57 anos depois, é implantada a Federação Alagoana de Futebol (FAF), que teve o saudoso Waldemar Correia como o primeiro presidente. Sabe-se que o primeiro clássico ocorreu em 1916, vencido pelo CSA no campo da praça Jonas Montenegro, hoje praça centenário, em Maceió.

Pelo site Wikipédia temos o registro de 496 jogos, com 182 vitórias do CRB, 152 vitórias do CSA e 162 empates. Já pelo hotsite dedicado ao clássico produzido pelo webdesigner Tom Carvalho foram 502 jogos, com CRB vencendo 191 e CSA 152 e ainda 162 empates. CRB e CSA decidiram o campeonato estadual 21 vezes, com 11 vitórias do Galo e 10 do time marujo. Neste domingo acontece mais um encontro dos maiores rivais do estado, e que pode ser o único. CSA e CRB só voltariam a jogar em possível encontro nas finais do Alagoano e em chaveamento de mata-mata da Copa do Nordeste. Fora isso não teremos mais jogos deste nível.

A partida neste domingo começa às 16h. O árbitro Rafael Carlos Salgueiro (CBF/AL) vai comandar o clássico. O sorteio de arbitragem aconteceu esta semana pela Comissão de Arbitragem. Os assistentes serão Pedro Jorge Santos de Araújo (CBF/AL) e Ruan Luis de Barros (CBF/AL). O quarto árbitro será Helder Brasileiro de Aquino (CBF/AL). A novidade nesta partida será a presença do quinto árbitro, que será Francisco Raimundo Freitas Júnior (FAF). George Alves Feitosa (CBF) ficará como analista. Este será o primeiro clássico do árbitro Rafael. Aos 37 anos e professor de Educação Física, ele é uma das grandes apostas da Comissão de Arbitragem da FAF.

SEGURANÇA

A Polícia Militar confirmou que o jogo terá 646 homens em atividade, o maior número da história. De acordo o plano de segurança, teremos militares envolvendo a Rádio Patrulha, o Comando de Policiamento da Capital (CPC), Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), Cavalaria, Secretaria de Segurança Pública (SSP), Batalhão de Policiamento de Rádio Motorizado a(BPRp) com viaturas, motocicletas e aeronaves. O efetivo policial inicia as atividades às 13h com a devida acomodação. Às 14h os portões serão abertos.

A PM trabalha com a média de público de 15 mil torcedores, sendo 11.800 do CRB, mandante do jogo, 3.200 do CSA.

Com isso, o torcedor regatiano terá entrada pela Avenida Siqueira Campos, enquanto os torcedores do CSA chegam pela parte dos fundos do Rei Pelé. As torcidas organizadas também terão um esquema detalhado. A concentração dos regatianos acontece na praça Marcílio Dias, no bairro de Jaraguá, enquanto os azulinos na Praça dos Martírios no Centro. Ambos os grupos serão acompanhados
até o Estádio pela PM.

As organizadas poderão adentrar ao Rei Pelé com bandeirões, bandeiras pequenas, instrumentos e faixas em tnt. Para os demais torcedores, serão proibidas as entradas com materiais como, capacetes, garrafas, bastão de selfie, bandeira com mastro, sinalizador, apontador laser, guarda chuva, papel picado, papel higiênico e animais. Crianças e adolescentes de 2 a 16 anos, apenas acompanhados dos pais e com documentos. Adolescentes de 16 e 17 anos, com documentos. Os portões serão fechados às 16h45, próximo do intervalo e ao final do jogo, a torcida o CRB sairá primeiro e os torcedores azulinos, 30 ou 40 minutos depois, a depender da decisão do comando de policiamento da partida. O CRB vai contratar mais 70 seguranças particulares para trabalho dentro do estádio.

INGRESSOS

Os bilhetes estão sendo vendidos neste sábado e no domingo até o fechamento dos estabelecimantos. Eles custam R$ 20,00 arquibancadas baixas, R$ 30,00 para a parte alta e R$ 60,00 nas cadeiras.

O torcedor regatiano poderá comprar os ingressos nos tradicionais pontos: Poly Sport (Centro e Maceió Shopping), Arena das Torcidas (Jatiúca), Kiosk Sports (Shopping Pátio), Via Esportiva (Via Expressa), Estande do Galo (Shopping Maceió) e Bar do Carlão (Trapiche). Os bilhetes para a torcida do CSA estão disponíveis na Poly Sport (Centro e Maceió Shopping), Via Esportiva (Via Expressa) e Loja Oficial do Azulão.

CRB

O Galo é mandante. E pode garantir vaga antecipada nas semifinais se vencer o clássico. O técnico Roberto Fernandes fechou os treinos. Os laterais Júnior e Igor passaram pelo departamento médico esta semana e estão em fase de observação. O lateral-direito sofreu uma lesão na coxa, contra o Murici, e o esquerdo fraturou o osso da face, contra o Ceará. Júnior tem mais chance de jogar no domingo.

Com 100% de aproveitamento no estadual, Fernandes pode improvisar Claudinei na lateral direita. Foi assim no segundo tempo do jogo contra o Ceará. Outras possíveis mudanças podem ser as entradas de Danilinho, regularizado, e Zé Carlos na equipe. Dessa forma, o CRB pode ir a campo com: Edson Mardden; Júnior (Claudinei), Wellington Carvalho, Edson Henrique e Guilherme (Igor); Claudinei (Lucas), Ferrugem, Mateus e Danilinho (Felipe Menezes); Hugo Sanches e Zé Carlos (Victor Rangel).

“A expectativa é a melhor possível. A gente sabe da importância do clássico, e o que uma vitória vai nos proporcionar. Vencer um clássico é sempre muito bom. E, claro, dá um friozinho na barriga, uma ansiedade boa. Todo jogador gosta de jogar um clássico, comigo não é diferente. Já disputei alguns na minha carreira, inclusive um GreNal. Quero muito poder ajudar a minha equipe”, disse o
atacante Victor Rangel.

CSA

Nada melhor que um clássico para apagar o vexame da eliminação na Copa do Brasil (1×0 para o Mixto). É nisso que aposta o técnico Marcelo Cabo.

A escalação titular terá um prejuízo é grande. Régis é um dos poucos atletas que têm se destacado neste início de temporada do Azulão. Foi expulso na última rodada e vai fazer muita falta. Para o lugar dele, Cabo pode utilizar Jhon Cley, contestado por parte da torcida. Quem corre por fora na disputa é Hiago, acostumado com jogos de maior expressão.

Outra provável mudança no time é a troca de Pedro Rosa, que tem sido irregular, por Rafinha.

A provável formação do CSA para o clássico deve ter: João Carlos; Celsinho, Gerson, Luciano Castan e Rafinha (Pedro Rosa); Amaral, Dawhan, Didira e Matheus Sávio; Hiago (Jhon Cley) e Patrick Fabiano.

“Estamos em crescimento. A cada jogo ganhando mais entrosamento e confiança. Temos que virar a página da Copa do Brasil e ir com tudo para esse clássico. Uma vitória muda todo panorama e seguiremos em frente na busca dos nossos objetivos”, destacou Matheus Sávio.

Primeiro Momento © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados.