Dick denuncia
Quarta, 16 Dezembro 2020 09:30

Samu AL completa 17 anos como referência na assistência pré-hospitalar móvel

Desde dezembro de 2003, os socorristas do serviço já atenderam 770.874 pacientes

Escrito por Redação com Agencia Alagoas
Samu AL completa 17 anos como referência na assistência pré-hospitalar móvel Além de os atendimentos habituais, desde março deste ano o Samu está prestando socorro às vítimas da Covid-19. Foto: Ascom Sesau/Arquivo

Desde dezembro de 2003, quando foi implantado, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Alagoas já realizou 770.874 atendimentos. Com isso, nos 17 anos de funcionamento, completados nesta quarta-feira (16), o serviço se notabilizou como uma referência para a população alagoana, por assegurar uma assistência pré-hospitalar móvel de qualidade e eficiência.

Em quase duas décadas de atuação, o Samu Alagoas já salvou a vida de milhares de vítimas de acidentes de trânsito, de afogamentos, queimaduras, quedas de altura, e de pessoas com ferimentos por arma branca ou por arma de fogo. O serviço também é referência por socorrer alagoanos com suspeita de Acidente Vascular Cerebral (AVC), Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), além de tantos outros casos de urgência e emergência.

O Samu cobre 100% do território alagoano, com as Centrais Maceió e Arapiraca, além de 35 Bases Descentralizadas. No total, são 59 ambulâncias, distribuídas em 37 dos 102 municípios alagoanos, além de nove motolâncias - que reduzem o tempo resposta nas ocorrências -, e o Serviço Aeromédico, que através de um helicóptero socorre usuários em locais de difícil acesso, agilizando o atendimento, evitando mortes e sequelas.

Para Josileide Costa, supervisora Geral do Samu Alagoas, a população tem consciência da importância do Samu, pois sabe que todos os socorristas se empenham ao máximo para salvar a vida de todos os pacientes. “Os nossos profissionais se dedicam diariamente há 17 anos para salvar a vida do povo alagoano, prestando um serviço de urgência e emergência pré-hospitalar de excelência para a sociedade. Eles saem todos os dias de casa para cuidar do próximo, não importando onde o paciente esteja, seja em rodovias, nas ruas das cidades, ou mesmo em residências. Onde um alagoano estiver necessitando de socorro, lá irão os nossos socorristas, atuando com agilidade para assegurar um atendimento pré-hospitalar móvel de qualidade. Esse tempo é imprescindível para poder salvar aquela vida e reduzir a gravidade de possíveis sequelas”, declarou.

Entre os milhares de alagoanos atendidos pelo Samu Alagoas, nos últimos 17 anos, está o servidor público Luiz Felipe Lopes, 29 anos, que foi socorrido em um domingo do mês de junho de 2017, quando sofreu uma fratura grave no tornozelo direito, na cidade de Murici, durante um momento de lazer. “Estava jogando bola com amigos no Ginásio Poliesportivo de Murici, quando fui pegar uma bola e meu pé acabou ficando preso. Nesse movimento, fraturei o tornozelo. Meus amigos ficaram desesperados, mas, não tiveram dúvidas e ligaram para o Samu. Em cinco minutos os socorristas chegaram e já foram me tranquilizando. Recebi um atendimento humanizado, pois todos da equipe foram muito cuidadosos, tiraram a chuteira, o meião e imobilizaram meu tornozelo”, lembrou.

Luz Felipe Lopes diz que tem muita gratidão ao Samu Alagoas e destaca que não sabe como seria a vida dos alagoanos sem o serviço que se tornou essencial nos últimos 17 anos. “Sou muito grato ao Samu e a equipe de Murici pela forma como eu me senti acolhido pelos socorristas durante todo o trajeto, até chegar na Santa Casa de Maceió”, lembrou o servidor público.

Para o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, o relato de Luiz Felipe Lopes atesta o alto nível de eficiência do Samu Alagoas, cujos socorristas não medem esforços para assegurar uma assistência ágil e qualificada aos alagoanos, em qualquer ponto do Estado. “Seja através das ambulâncias, das motolâncias e do Serviço Aeromédico, o Samu Alagoas é um exemplo de serviço público eficiente, que tem resolutividade e cujos socorristas, que são guerreiros da saúde alagoana, merecem os nossos aplausos”, ressaltou o gestor do Sistema Único de Saúde (SUS) em Alagoas.

Aeronave exclusiva - Para garantir ainda mais agilidade nas ocorrências feitas pelo Samu Alagoas, o Governo do Estado, por meio da Sesau, possui uma aeronave exclusiva disponibilizada para o Serviço Aeromédico, que, em 2020, completou 10 anos de funcionamento. Alagoas é o único Estado do Nordeste a possuir uma aeronave exclusiva para fazer o serviço de resgate aeromédico.

O helicóptero do Serviço Aeromédico é tripulado por um médico e um enfermeiro do Samu, por um tripulante operacional do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas e por um piloto da Secretaria de Segurança Pública (SSP). A aeronave pode ser acionada para qualquer local do Estado, com a equipe aeromédica fazendo resgates de vítimas de acidente de trânsito em rodovias, vítimas de afogamento em mares, e também transferências interhospitalares, e em alguns casos, transportando pacientes para estados vizinhos.

Primeiro Momento © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados.