Secretaria de Segurança do Estado

Mostrar para crianças e adolescentes a importância do trabalho desenvolvido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Alagoas. Essa será a missão dos 66 novos acadêmicos selecionados para o projeto Samu nas Escolas, durante o ano de 2018. Trezentos e oito alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem e Serviço Social da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) participaram do processo de seleção.

Ao longo do primeiro semestre deste ano, os acadêmicos passarão por 18 instituições de ensino, entre escolas municipais, estaduais e particulares, para conversar com os jovens sobre o funcionamento dos serviços do Samu. Eles também irão alertar sobre os prejuízos que os trotes podem causar. A primeira ação acontece na sexta-feira (9), a partir das 8h, no colégio Santíssimo Senhor, no bairro José Tenório, em Maceió.

Segundo Ana Tojal, coordenadora do Samu nas Escolas, os novos integrantes passarão por uma rápida capacitação no sábado (3), para aprender como é a dinâmica do projeto de extensão, que acontece em parceira com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Eles ainda serão auxiliados por oito acadêmicos que possuem a experiência de edições passadas no projeto.

“Os universitários que estão chegando ao projeto devem passar para as crianças e adolescentes as orientações de maneira lúdica, utilizando encenações, brincadeiras e jogos. E assim, por meio dessa interação com o público, queremos que eles assimilem, facilmente, as informações que são passadas”, afirmou Ana Tojal.

Nas ações, os alunos também aprendem algumas noções de primeiros socorros, que devem ser utilizados em situações com vítimas de choque elétrico, quedas, engasgos, queimadura e desmaios.

Para o major Dárbio Alvim, supervisor do Samu, o número de inscrições registradas este ano mostra a importância da instituição e a vontade desses estudantes em contribuir com o Samu.

“Esse projeto tem se mostrado extremamente importante, porque conseguimos conscientizar as crianças e adolescentes, principal grupo a passar trotes para o 192. O Samu nas Escolas ainda vai além, ao conseguir com que esses jovens consigam reproduzir as informações de forma correta dentro de casa, na vizinhança e com outros amigos. É assim que iremos mudar a atual realidade, que mostra um grande número de trotes”, destacou Dárbio Alvim, ao ressaltar que, em 2017, de todas as ligações recebidas pelo Samu Alagoas, 67% foram trotes.

Causa Nobre

Umas das selecionadas para participar do projeto foi a acadêmica do 4º período de Medicina da Ufal, Alana Oliveira Francelino, 21 anos. Ela ressaltou que ficou interessada em participar do projeto de extensão após tomar conhecimento da quantidade de trotes passados para o número 192.

“O que me chamou a atenção para fazer parte do Samu nas Escolas foi o fato de o trabalho desenvolvido ser por uma causa nobre: reduzir os trotes recebidos diariamente. Eu espero conseguir conscientizar os pequenos sobre as consequências desse tipo de ligação, alertando que isso pode tirar o socorro de uma pessoa que está precisando de verdade”, destacou a acadêmica.

As ações do projeto acontecem todas as sextas-feiras, nos períodos da manhã e da tarde. As instituições que tiverem interesse em receber a equipe do Samu nas Escolas, devem entrar em contato com o Serviço Social do Samu Maceió, por meio do telefone (82) 3315- 1165.

Em Cidades

O que você faria se um familiar começasse a apresentar problemas cardiorrespiratórios ou se um colega de trabalho estivesse com sintomas de um Acidente Vascular Encefálico (AVE) ou infarto? Em situações como esta, o correto é ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que pode ser acionado por meio do telefone 192.

O serviço também deve ser acionado em casos de acidente de trânsito, engasgos, crises hipertensivas, afogamento, choque elétrico e queimaduras graves. Também é possível acionar o Samu em casos de trabalhos de parto, com risco de morte para a mãe ou para o bebê, e em situações de fortes hemorragias, como, ocorre com os feridos por armas de fogo e branca.

Entretanto, no momento de ligar para o Samu, é necessário que o solicitante esteja de posse de informações básicas sobre o estado de saúde da vítima a ser socorrida. Isso porque, segundo o Maxwell Padilha, coordenador médico da Central Maceió, as informações passadas pelo solicitante e a gravidade da vítima serão decisivas para o médico triador definir se envia ao local da ocorrência uma Unidade de Suporte Básico (USB), Unidade de Suporte Avançado (USA), o Serviço de Motolância ou até mesmo o Samu Aeromédico.

“Em situações extremas, onde o paciente foi encontrado desacordado, geralmente, enviamos de imediato o Serviço de Motolância, que chegará rapidamente ao local para fazer os primeiros atendimentos e tentar reverter o quadro. Posteriormente, a USA se desloca para fazer o transporte para a unidade hospitalar de referência”, exemplificou.

Foi o que fez a auxiliar técnica Nadilene Oliveira da Silva, que acionou o Samu quando viu a avó, de 97 anos, passar mal. “Devido à idade, ela começou a apresentar dificuldades para respirar e ficou desidratada, porque não estava se alimentando direito. Fiquei achando que ela iria morrer. Então liguei para o Samu, que mandou uma ambulância até minha casa e a levou para o hospital”, contou a auxiliar técnica.

Atenção Básica

No entanto, não há indicação de acionar o Samu quando o paciente estiver com uma pequena alteração na glicemia ou na pressão arterial, com sintomas de gripe, diarreia, febre baixa, dores articulares ou sofrer um acidente com animais peçonhentos. Nestes casos, ele deve se dirigir até um posto de saúde municipal, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou um Ambulatório 24 Horas.

Em Maceió, os Ambulatórios 24 Horas são o Assis Chateaubriand, no Tabuleiro do Martins; Denilma Bulhões, no Benedito Bentes; João Fireman, no Jacintinho; Dom Miguel Câmara, na Chã da Jaqueira; e Noélia Lessa, na Levada.

De acordo com o supervisor do Samu, major Dárbio Alvim, foram registradas 59.897 chamadas no mês passado, sendo 39.861 para a Central Maceió e 20.036 para Central Arapiraca. No mesmo período, em janeiro de 2017, foram 66.658 para o sistema 192, com a Central Arapiraca recebendo 18.684 ligações e a Maceió 47.974.

“Com o passar do tempo, notamos que a população está aprendendo em que situações deve ser acionado o serviço do Samu, que funciona 24 horas por dia, nos sete dias da semana. Nos casos de urgência e emergência, a assistência deve ser prestada no menor tempo possível para que mais vidas possam ser salvas”, disse.

Trotes

O supervisor ainda faz um apelo à população alagoana sobre as consequências do trote. “Para o Samu prestar assistência em um tempo resposta eficiente, a sociedade deve ter consciência de que os trotes prejudicam os nossos atendimentos, ao congestionar as linhas com esse tipo de brincadeira de mau gosto”, alertou o major Dárbio Alvim.

Só para se ter ideia, em janeiro de 2018, o Samu Alagoas recebeu 37.330 trotes, sendo 24.572 para a Central Maceió e 12.758 para a Central Arapiraca. No primeiro mês do ano passado, os trotes totalizaram 46.624 para o número 192 em Alagoas, com 33.291 chamadas para o Samu Maceió e outras 13.333 para Arapiraca.

Em Cidades

A tradicional Festa do Bom Despacho reuniu milhares de pessoas no povoado do Passo de Camaragibe nos dias 01 e 02.

O destaque ficou pela grande estrutura proporcionada pela prefeitura do Passo. Com policiais e segurança privada fazendo com que as diversas famílias que estavam presentes se sentissem seguras e pudessem se divertir com tranquilidade.

Alem disso, teve também a apresentação da Orquestra Tradicional do município tocando músicas que deixaram o público emocionado.

A festa é antiga e muito tradicional, o que acaba atraindo muitas pessoas da região para participar das comemorações em homenagem a Nossa Senhora das Candeias, padroeira do povoado.

Para festejar em grande estilo, a prefeita Vania Câmara garantiu a animação com shows artísticos que foram realizados nos dias 01 e 02 com as bandas Bond Swing, Edson Maroto, Chibakana. A cantora Walkyria Santos, Forrozão das Antigas e É nós na Farra.

Foto: Paulo Tourinho
Foto: Bero Carvalho

 

Em Cultura
Primeiro Momento © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados.