Secretaria de Segurança do Estado

As entradas custarão R$ 30,00 para as arquibancadas baixas, R$ 50,00 para as altas e R$ 100,00 cadeiras especiais.

Os pontos de venda são a Loja Azulão (antiga Avenida Amélia Rosa), Polysport (Maceió Shopping/Patio Shopping/Centro) e Arena das Torcidas (Shopping Farol). Para os visitantes, as vendas serão realizadas apenas nas lojas Polysport (Maceió Shopping e Pátio Shopping), nos mesmos valores.

Vendas Online

Os ingressos podem ser comprados também pela internet. O link para compras está disponível no site oficial do clube, www.centrosportivoalagoano.com.br, abaixo do banner de próximo jogo, lado direito da página inicial.

O procedimento é muito simples. O torcedor escolhe o setor e a quantidade de ingressos, preenche os dados necessários e realiza a compra através do cartão de crédito. Com a confirmação da compra é gerado um e-ticket que deve ser impresso e apresentado na entrada do estádio.

Além do site, o torcedor pode comprar também pelo aplicativo da empresa Guichê Web. Basta fazer o download do app na App Store ou na Play Store e realizar a compra. Assim como pelo site, após a confirmação da compra confirmação da compra é gerado um e-ticket que deve ser impresso e apresentado na entrada do estádio.

Celeiro de grandes craques, o CSA passa por uma reestruturação nas categorias de base neste ano de 2018. Após a reformulação na gestão, anunciada na última semana, a próxima novidade será o lançamento de uma franquia da Escolinha do CSA, onde os garotos dão os primeiros passos no sonho de se tornar jogador profissional.

O objetivo, segundo o diretor das categorias de base, Pedrinho Tenório, é aumentar a possibilidade da descoberta de novos talentos e ainda expandir a marca do clube.

“Dessa forma a gente pretende descentralizar o processo de formação, tendo escolinhas espalhadas em todo o estado, com isso aumentar as chances de encontrarmos talentos para revelarmos no clube. Naturalmente a expansão da marca CSA também está envolvida nesse processo, assim podemos ainda aumentar nossa torcida e expor as marcas parceiras do clube”, disse o dirigente.

A escolinha, destinada a garotos de 7 a 14 anos, passará por uma reestruturação, com a padronização dos trabalhos em conjunto com as outras categorias da base azulina e com diretrizes pedagógicas pensadas também na formação do atleta como cidadão, inclusive com a participação dos pais nesse trabalho.

O também dirigente das categorias de base, Fernando Barros, reforçou as palavras de Pedrinho Tenório e ressaltou a chance de aproximar o clube de crianças que sonham com o esporte.

"Além de propagar a marca e nossos patrocinadores, também levaremos a todo estado a oportunidade daqueles que sonham com o futebol, ter uma chance próximo a eles. O CSA, Alagoas e os municípios que quiseram a escolinha do azulão só terão a ganhar com isso", afirmou Fernando.

O clube já está disponível a negociações para a abertura de franquias em Maceió e no interior do estado. O interessado precisa ir até o CT Gustavo Paiva, no Mutange, das 13h às 16h, e procurar a gestão do departamento amador, coordenada por Marquinhos Mossoró, para dar inicio as tratativas.

O meia Daniel Costa foi o maestro do CSA no título da Série C. Líder do elenco, acertou a volta ao clube durante o Alagoano e chegou como principal reforço do primeiro semestre. Correspondeu às expectativas no Brasileiro, no segundo semestre. Sem ter feito pré-temporada, ele começou a jogar logo após ser regularizado.

- Pré-temporada é a base física e durante os jogos vamos ganhando condicionamento. Esse ano, quando cheguei no CSA, eu estava afastado lá no clube da Turquia. Não estava treinando sempre e tive um pouco de dificuldade porque cheguei já com a necessidade de jogar. Aos poucos, nos jogos, fui ganhando condição e, agora, pegando uma pré-temporada do início, vou me dedicar ao máximo para ter a condição boa e ir crescendo durante os jogos - contou o meia.

Ao lado de Dawhan, Daniel Costa foi o que mais jogou na temporada do CSA: fechou o ano com 40 partidas. Após o título da Série C, os jogadores começaram as férias e se reapresentaram na segunda.

- Posso dizer que aproveitei bastante essas férias e agora vou ter que sofrer um pouquinho [para baixar o peso]. Todo meu início de pré-temporada, eu sempre ganho um pouco de peso, isso é normal, e sempre consegui entrar no limite que a comissão pede. Vou sofrer um pouco, mas faz parte - disse o meia.

O CSA estreia na temporada em 18 de janeiro, contra o Sampaio Corrêa, pelo Nordestão. A direção pretende marcar até três amistosos durante a preparação. Após dois dias, com reunião e exames, os jogadores têm mais 36 dias até primeira partida oficial.

- Não vamos ter tempo de treinar [no começo da temporada]. Então, já antecipando esse período de treinamento, isso vai dar uma base e sabemos da exigência da parte física. É de suma importância esse planejamento que está sendo feito. Nós jogadores precisamos cumprir a risca para que todos possam estar bem fisicamente - finalizou o meia.

 
Primeiro Momento © 2013 - 2018 Todos os direitos reservados.